A Johnnie Walker Brasil faz campanha para desestigmatizar a tatuagem

0 Flares 0 Flares ×

1391571_753987207961681_2023690701_n

No auge da cultura flyer, década de 90, a Johnie Walker enchia as baladas e lugares descolados com suas frases bacanas de pensadores e de figuras públicas. Temos ainda alguns desses flyers guardados no meio de cadernos, agendas e em pastas. O mais maluco é que era tudo muito simples, ao mesmo tempo legal, a ponto da gente guardar esse material por todos esses anos. O impresso, quase sempre em um fundo monocromático (preto em sua maioria) e letras brancas, passava sua mensagem.

Ao que parece agora e equipe de marketing da Johnie Walker Brasil resolveu cutucar o senso comum e tem tocado em assuntos “polêmicos” e ao mesmo tempo que precisam ser tocados. A empresa desafia assim toda corja de reacionários que adora balbuciar sua ignorância nas redes sociais. Acreditamos que isso precisa acontecer mais frequentemente.

A campanha Daqui a 5 anos recentemente falou em bom tom sobre o casamento gay, com seu jeitinho curto e grosso que tanto gostamos.

1209063_742071655819903_159134170_n“O casamento gay, impensável até pouco tempo atrás, hoje é aceito no Brasil e em vários lugares do mundo.”

Para nossa surpresa, a marca de bebida também abordou a tatuagem. O flyer traz uma bela mulher aparentemente trajando um vestido vermelho e com uma grande tatuagem no braço. A mensagem em letras garrafais diz: marginal. Já a mensagem que acompanha a imagem eletrônica diz que “a tatuagem já foi associada a marginalidade. Hoje se tornou uma forma de arte e estilo de vida.” e questiona os leitores: “quando vai rever os seus conceitos“.

Achamos o material de muito bom gosto e esperamos que essa reflexão colabore positivamente com o fim de preconceitos e estigmas sociais.
Somos todos e todas marginais.
Só que não. Só que sim.

Acesse o site da campanha:
www.daquia5anos.com

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 Pin It Share 0 Reddit 0 Email -- 0 Flares ×

1 thought on “A Johnnie Walker Brasil faz campanha para desestigmatizar a tatuagem”

Deixe uma resposta