Corpos suspensos em “Tanz”, espetáculo de Florentina Holzinger

0 Flares 0 Flares ×

Foto: Eva Würdinger / divulgação

A coreógrafa e performer austríaca Florentina Holzinger estreia na Espanha, do dia 9 a 11 de fevereiro, na Sala Verde dos Teatros del Canal, uma performance que tem como ponto de partida o ballet romântico de inícios do século XIX, em que as bailarinas reflexionam sobre a questão do legado da dança.

A epígrafe que acompanha a sinopse cita Laurie Penny, jornalista e escritore da Inglaterra. Publicou diversos livros sobre feminismo e é uma pessoa genderqueer que utiliza os pronomes they/them (em português pronomes neutros). A citação diz “feminismo, claro, tem sido sempre um exercício na ficção científica”.

A obra é a terceira parte da trilogia RecoveryApollonTANZ e é representada por um elenco de mulheres, com idades compreendidas entre os 20 e os 80 anos, com experiência de dança. Todas se submeteram a um rigoroso treino de ballet em ação, denominado estúdio silfídico.

A obra tem como eixo condutor a aula de ballet guiada por Beatrice Schoenherr, a primeira bailarina que interpretou A Sagração da Primavera nua (John Neumeier, 1972). A partir desta premissa, as atrizes criam uma série de rituais conjuntos, aprendendo ao mesmo tempo a dominar os seus corpos e as suas mentes. Uma busca da perfeição em que as concepções mais densas se vão transformando em movimentos sublimes.

Esta proposta incorpora paródias recorrendo a imagens sensacionalistas, onde se analisa a visão da sociedade do ballet, da comédia e da pornografia, combinando cenas surrealistas com cantos a capella, acrobacias e piruetas suspensas em cordas e motociclistas. Os corpos suspensos acontecem com diferentes técnicas, com influências do circo, que remetem ao trapézio, tecido e suspensão pelo cabelo. E também há espaço para suspensão corporal com ganchos. Seguindo o legado – e ampliando o repertório – da suspensão corporal na cena, na performance, na dança contemporânea.

Nascida em 1986 em Viena de Áustria, Florentina Holzinger estudou coreografia no SNDO de Amsterdã, na Holanda. Em 2012 recebeu o Prémio Jardin d’Europe no festival Impulstanz, pela sua obra Silk. Trabalhou com Vincent Riebeek na trilogia Kein Applaus für ScheißeSpirit Wellness. As suas produções foram apresentadas em numerosos eventos internacionais e é coautora e intérprete da série Web Body and Freedom.

Em 2020 TANZ recebeu o prémio para a Melhor Atuação do Ano, por Theatre Heute e o Prémio NESTROY para a Melhor Direção.

Abaixo temos o trailer do trabalho.

CONTATO
https://floholzinger.wordpress.com/

(Visited 1 times, 1 visits today)
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 Pin It Share 0 Reddit 0 Email -- 0 Flares ×