Epifanias, corpos nus e a natureza

0 Flares 0 Flares ×

Epiphany

 

“Epiphany é uma experiência de compreensão súbita da verdade. É uma forma de arte da nossa mente, corpo e alma. Permita-se a ver arte e beleza em cada detalhe da vida. Esqueça certo e errado e apenas seja você mesmo, nu. Viva sua epifania.”

 

Epiphany Project é um coletivo de brasileiros que estão vivendo atualmente em Dublin, Irlanda. Recentemente eles divulgaram um vídeo intitulado Witchcraft, em que trazem diversas questões importantes para se pensar o corpo, sexualidade e sociedade e é exatamente sobre esses assuntos que conversamos com eles. Abaixo vocês conferem a entrevista e também o vídeo, que em nossa modesta opinião, está incrível!

T. Angel: Como surgiu o coletivo e quais são os objetivos?
Epiphany: O coletivo foi se solidificando conforme nossas ideias e ideais eram discutidos entre nós. A ligação foi inevitável. Epiphany Project nasceu de uma epifania. De querer destacar pequenos momentos que são esquecidos no dia-a-dia. Percebemos que há uma carência de simplicidade artística. Enxergar a arte em viver e lembrar que ela não precisa ser sólida pra ser apreciada. Queremos incentivar pessoas a reaprenderem como sentir e ver beleza em momentos.

T. Angel: Qual é a importância de falar sobre o corpo livre no momento atual?
Epiphany: Em uma sociedade capitalista, nosso corpo é objeto. Ele pertence a sociedade que dita como devemos ser, agir e o que devemos mostrar e esconder. Queremos tomar o poder de volta pra nós, e ter a liberdade de expressar o que somos, como somos sem medo de censura, estereótipos e julgamentos. Devemos colocar em pauta porque ainda há separação de gênero, sexualidade e tamanhos. A história já nos mostrou que segregação em qualquer forma só nos afasta mais da nossa natureza, de que somos todos humanos e iguais. Sentimos que estamos beirando momentos de grandes mudanças e devemos nos pronunciar. E é importante termos autonomia e orgulho de nossos corpos para poder exigir essas mudanças.

T. Angel: Como o coletivo se relaciona com as questões da diversidade sexual?
Epiphany: Inevitável falar sobre liberdade do corpo sem fazer ligação com diversidade sexual. Dentro dos padrões impostos temos a ideia de que homem só pode ficar com mulher e essa relação precisa ser monogâmica. Uma estrutura social que molda o que é homem, o que é mulher e o que é relacionamento. Entendemos que a vida não é feita de regras pré estabelecidas e que devemos nos encaixar nelas. Partindo do princípio que o amor deve ser compartilhado e reproduzido, não pertencente a algo ou alguém com contrato assinado. Amar é uma arte em todas as suas formas e a arte precisa ser expressada sem barreiras.

T. Angel: Como o coletivo enxerga a relação e a tensão da sociedade perante as modificações corporais?
Epiphany:A modificação corporal é ter poder sobre seu corpo. Se expressar da forma que te faz feliz, por dentro e por fora. Chegamos em um ponto onde as modificações corporais tem meias aceitações. São mais comuns e admiradas mas somente até um certo ponto definido pela grande mídia. Queremos mostrar que podemos enxergar a vida de maneira mais aberta pra novas experiências. Que podemos aprender muito com o nosso corpo e saber apreciar como outras pessoas lidam com os seus. A modificação está presente em todas as etapas da humanidade de forma natural, e é assim que devemos enxergá-la. Não como uma aberração, e sim uma libertação.

 

Witchcraft from Epiphany Project on Vimeo.

 

CONTATO
https://www.facebook.com/EpiphanyProj

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 Pin It Share 0 Reddit 0 Email -- 0 Flares ×

Deixe uma resposta