Glossário de posições da suspensão corporal

0 Flares 0 Flares ×

Spinning Bean realizado pelas equipes Surreal Crew e Diabos Mutantes. Foto: reprodução / Facebook

A suspensão corporal que vem acontecendo na cultura ocidental desde a década de 70 do século passado tem sido responsável por construir novas tecnologias para a prática e inclusive um repertório de novas palavras e expressões próprias. Quando não, se apropriando de palavras já existentes para dar nome ao que vem sendo feito especificamente nessa área. 

Assim como outras práticas corporais, a exemplo da Yoga e do Ballet, a suspensão tem trabalhado com a noção de posições e como são muitas hoje em dia, sentimos a necessidade da elaboração desse glossário. Importante dizer que cada posição de suspensão corporal recebe um nome e possibilita uma experiencia diferente, algumas potencializam riscos e dificuldades. 

Não encontramos de onde surgem esses nomes, quem são as pessoas responsáveis por essas nomeações, mas temos como hipótese que a primeira pessoa que realiza determinada posição faz uma espécie de batismo da mesma, a exemplo da Knee Suspension (Suspensão pelos joelhos) que também é conhecida e chamada como Falkner, por ser a primeira pessoa a realizá-la. 

Enquanto vivo Shannon Larratt (1973-2013), em parceria com Allen Falkner (1969), foi responsável pela documentação e registros dessas posições. Ao todo ele colocou em um gráfico 42 posições, abaixo falaremos sobre elas e com o acréscimo de outras que encontramos em nossas pesquisas. 

Listagem criada por Allen Falkner com ilustrações de Shannon Larratt. Foto: reprodução / BMEzine

A proposta com esse glossário não é fixar e limitar a prática da suspensão corporal, apenas elucidar algumas possibilidades. Incontáveis variações são possíveis e muitas delas não foram nomeadas ainda e talvez nunca o sejam. Estaremos atualizando, conforme outras posições forem surgindo. Você também pode nos ajudar na construção desse material, enviando fotos de alguma posição que não foi ainda ilustrada abaixo (não esqueça do crédito para quem fez a fotografia) ou de alguma posição que não mencionamos ainda. Envie-nos preferencialmente por frrrkguys@gmail.com 

Abaixo o Glossário está disposto em ordem alfabética. Boa leitura!

ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO:
 25.02.2017

________________________________

Ascensão – Uma suspensão vertical onde os ganchos são inseridos na região do peito e face. Ao todo seis ganchos, sendo dois no peito e quatro na região da face. O nome da posição foi dado pelo Corpo Suspenso, levando em consideração o significado da palavra em si, que quer dizer, estado do que esta em ascendência, movendo para cima, elevando-se, subida, atingir um grau superior, que se movimenta para um local mais alto. 

Ascensão realizada pelo Corpo Suspenso. Foto: Deise Bianchi

Adam (Adão) – Uma suspensão horizontal com ganchos inseridos na região escapular, coxa, crural anterior e em único braço e antebraço. É muito provável que o nome “Adão” tenha sido dado pela aparência com o Adão pintado por Michelangelo (1475-1564) em ‘A criação de Adão’. 

Angel (Anjo) – Uma suspensão vertical com ganchos inseridos na região escapular e dorsal, criando o efeito de grandes asas. Normalmente são utilizados seis ganchos para essa posição. 

Suspensão Angel realizada pelo Surreal Crew Suspensão. Foto: reprodução / Facebook

Anti-Christ (Anticristo) – Uma suspensão vertical onde o corpo é colocado de ponta cabeça com os braços bem abertos e as pernas semi abertas, criando a imagem de um pentagrama invertido. Os ganchos são colocados nas regiões das panturrilhas, braços e antebraços. 

Asstronaut (Astronauta, nesse caso há uma brincadeira com a palavra “ass” que significa bunda) – Uma suspensão vertical onde o corpo é colocado de ponta cabeça com ganchos inseridos na região glútea. Atualmente tem sido comum que os ganchos sejam inseridos abaixo das linhas dos glúteos, começo das coxas. Normalmente são utilizados entre dois e quatro ganchos. 

Suspensão na posição Asstronaut realizada da parceria entre as equipes Surreal Crew (RS), Valkirias (GO) e Diabos Mutantes (SP). Foto: reprodução / Facebook

Ballerina (Bailarina) – Suspensão vertical onde o corpo é colocado em uma posição, que na linguagem do ballet estaria entre a quinta posição e o détourné (giro). Os ganchos são inseridos na região escapular, antebraços, coxa e panturrilha. 

Calf (Panturrilha) – Uma suspensão vertical em que o corpo é colocado de ponta-cabeça com ganchos inseridos nas regiões da panturrilha. 

Suspensão Panturrilhas realizada por Diabos Mutantes, Surreal Crew, Uai Fly e Valkirias. Foto: reprodução / Facebook

Cannonball (Bola de canhão) – Suspensão vertical em que os joelhos ficam próximos do tórax e são abraçados, criando o formato de uma bola humana, no caso sugerido pelo nome, uma bola de canhão. Os ganchos são inseridos na região escapular – normalmente apenas dois –  e dos joelhos – normalmente dois ganchos também. 

Suspensão na posição Cannonball realizada por Roman Hertz em Paris, França. Foto: Reprodução / Instagram

Captain Kirk (Capitão Kirk) – Suspensão vertical em que os ganchos são colocados na frente e verso do corpo. Diferente da maioria, os ganchos são inseridos centralizados na região escapular e dorsal; tórax e abdominal. Normalmente são utilizados oito ganchos, sendo quatro na frente e quatro na parte de trás do corpo. O nome “Capitão Kirk” foi dado em menção ao personagem James T. Kirk da série Star Trek.

Chair (Cadeirinha) – Suspensão vertical em que o corpo é suspenso como se estivesse sentado em uma cadeira. Os ganchos são inseridos na região escapular, coxas e nos braços ou antebraços. 

Coma – Uma suspensão horizontal com o rosto apontando para cima. Normalmente ganchos são inseridos na região do tórax, abdominal, coxas anterior e crural anterior (canelas). A quantidade de ganchos é variável. Pode se elaborar um apoio para a cabeça com cordas no frame. Há casos em que a testa é perfurada com um gancho para se ter esse apoio e o corpo todo suspenso.

Coma realizado pelos Diabos Mutantes Equipe de Suspensão. Foto: Camila Gandolf

Crucifix ( Crucifixo) – Suspensão vertical em que o corpo é disposto com os braços abertos, como se fosse uma crucificação. Os ganchos são inseridos na região escapular, braços e antebraços. A região de ganchos pode variar, normalmente são utilizados um total de seis, sendo dispostos: dois para a região escapular, dois para os braços e dois para os antebraços. 

Da Vinci Tandem – Tandem significa o conjunto de duas unidades dispostas uma atrás da outra. Então, é uma suspensão vertical que necessita de dois corpos, um na frente do outro. A proposta é criar a imagem do Homem Vitruviano desenhada por Leonardo Da Vinci (1452-1519). O corpo que fica na frente deverá estar de pernas fechadas e braços abertos, os ganchos são inseridos na região escapular, braços e antebraços. O corpo que fica atrás deverá estar com as pernas abertas e os braços abertos apontando para um nível acima do corpo da frente, os s ganchos são inseridos na região escapular, braços, antebraços, coxas e panturrilhas. 

Da Vinci – É uma suspensão vertical que tem como proposta criar a imagem do Homem Vitruviano desenhada por Leonardo Da Vinci (1452-1519). O corpo deverá estar com as pernas abertas e os braços abertos, os ganchos são inseridos na região escapular, braços, antebraços, coxas e panturrilhas.

Elbow (Cotovelo) – Uma suspensão vertical com ganchos inseridos na região do cotovelo. Normalmente são utilizados quatro ganchos, dois para cada cotovelo. É uma região com grande facilidade de rasgar a pele. 

Suspensão Elbow realizada pelo Surreal Crew e Diabos Mutantes.

Face (Rosto) – Uma suspensão vertical onde os ganchos são inseridos somente na região do rosto. Normalmente os ganchos são espalhados na região da testa e laterais da face. Nos registros sobre suspensão corporal pelo rosto, Supa Niga é mundialmente o primeiro a fazê-la no ano de 2006 em Portland, Oregon, Estados Unidos da América. O profissional que realizou o procedimento foi foi Mike Pitts. O segundo caso documentado dessa posição aconteceu na Dallas Suscon, Estados Unidos, em 2011 com o experiente Andrew S. do Swingshift Sideshow. Ele contou com a ajuda de importantes profissionais da área, tais quais, Håvve (Wings of Desire), Matt Brawley, Steve Truitt e Brian Decker. 

Fallen Angel (Anjo caído) – Uma suspensão vertical onde os ganchos são inseridos na região do torso. Normalmente são utilizados um total de seis ganchos, mas também pode ser feita com quatro ou menos. A imagem lembra bastante a pintura ‘The Fall of the Rebel Angels’ de Luca Giordano (1634-1705), em que se apresenta Miguel expulsando Lúcifer.  

Suspensão Anjo Caído realizada pelo Surreal Crew Suspensão. Foto: Sofe Klein

Fetus (Feto) – Uma suspensão em que o corpo é colocado em posição fetal. Os ganchos são inseridos na região escapular, dorsal e panturrilhas.

Suspensão em posição Feto realizada por Filipe Berndt. Foto: Aline Torchia

Field dress (Eviscerar) –  Uma suspensão vertical em que o corpo é colocado de ponta cabeça, com as pernas abertas e os joelhos dobrados, os ganchos são inseridos na região interna das coxas. A expressão field dressing é utilizada por caçadores e significa o processo de remover os órgãos internos dos animais não humanos vitimados na caça. A imagem lembra o corpo de animais não humanos abatidos na caça. Ainda que conste na cartografia elaborada por Shannon Larratt, não encontramos registros de que ela tenha sido realizada.  

Forearm (Antebraço) – Uma suspensão vertical em que os ganchos são inseridos na região dos antebraços. Os braços são colocados sobre a cabeça para se encontrar um melhor apoio. Normalmente são utilizados quatro ganchos, dois para cada antebraço. É uma região sensível e que pode rasgar mais facilmente. 

Suspensão Antebraço realizada pelo Surreal Crew Suspensão. Foto: Cami Baumgarten

Frog (Sapo) – Uma suspensão em que o corpo é disposto agachado, como na posição de um sapo. Uma boa referência seria o ásana Mandukásana, que é uma torção agachado do Yôga. Os ganchos são inseridos na região lombar, dorsal, lombar e panturrilhas. As pernas deverão estar abertas.

Hammock (Maca) –  Suspensão horizontal em que os ganchos são inseridos na região escapular e joelhos. Criando o efeito de uma maca.  Normalmente são utilizados quatro ganchos, dois para a região escapular e dois para os joelhos. 

Suspensão na posição Maca realizada da parceria entre as equipes Surreal Crew (RS), Valkirias (GO) e Diabos Mutantes (SP).

Hog-tie (Imobilizar) – Suspensão em que o corpo é colocado de cabeça para baixo e ganchos são inseridos na região dos antebraços e crural anterior (canelas). São utilizados um total oito ganchos, sendo quatro para os antebraços e quatro para as canelas. A palavra quer dizer amarrar os membros para tornar o corpo imóvel e indefeso. Originalmente foi usada para porcos e pequenos animais quadrupedes. Quando usada em animais humanos, os braços e pernas são amarrados para trás do corpo, bastante comum em situações de tortura. A comunidade S&M utilizada o termo na prática do Shibari e Bondage. 

Júpiter – Suspensão horizontal em que os ganchos são inseridos na região dos joelhos e rosto. Foram utilizados um total de  seis ganchos, sendo dois para os joelhos e quatro para o rosto.  O nome da suspensão foi dado por Alessandra Favoritto que estava grávida de Júpiter na ocasião, embora não soubesse ainda. Curiosamente a maioria das fotos Alessandra está com as mãos sobre a barriga. A posição pode ser lida também como uma variação das posições Maca (Hammock) e Rede.

Suspensão na posição Júpiter realizada por Surreal Crew e Diabos Mutantes.

Knee (Joelho) – A pessoa fica suspensa de ponta-cabeça com ganchos inseridos nos joelhos. A quantidade de ganchos varia entre um e dois em cada joelho. Há casos em que a suspensão é feita apenas por um dos joelhos. Atualmente nessa posição tem sido utilizado um suporte extra e capacetes como prevenção de acidentes. Há locais que a posição é chamada e conhecida como ‘Falkner’ em menção ao Allen Falkner (1969), considerado o pai da suspensão corporal moderna e o primeiro a realizá-la pelos joelhos. 

Knee Suspension realizada pelo Surreal Crew Suspensão. Foto: reprodução / Facebook

Lotus (Lótus) – A pessoa é suspensa sentada em posição de lótus, isto é, com as pernas cruzadas e os pés em oposição às coxas. A posição é utilizada para meditação seguindo práticas orientais. Normalmente ganchos são inseridos na região escapular, parte interior das coxas (próximas aos joelhos) e parte interior das panturrilhas. 

Lótus realizada por Pedrim Moicano e Enzo Sato. Foto: reprodução / Facebook

Pinup – Uma suspensão vertical em que o corpo é disposto como se estivesse sentado de pernas cruzadas, com as mãos depositadas sobre as pernas. Os ganchos são inseridos na região escapular e nos joelhos, tanto o que recebe a perna sobre si, como o que fica por cima. 

Suspensão na posição Pinup realizada da parceria entre as equipes Surreal Crew (RS), Valkirias (GO) e Diabos Mutantes (SP).

Prayer (oração) – Uma suspensão vertical em que o corpo é disposto de joelhos, como quem fica quando vai fazer uma oração. Os ganchos são inseridos na região escapular e crural posterior (panturrilhas). A posição recebeu esse nome na performance ‘Poética do corpo sem alma’ de T. Angel em que a posição foi utilizada. 

Suspensão na posição Oração realizada por Luciano Iritsu e Enzo Sato. Foto: Juliana Coringa

Rebirth (Renascimento) – Uma suspensão em que o corpo é colocado em posição fetal. Os ganchos são inseridos na região escapular e lombar. Normalmente quatro ganchos, mas também pode ser executada com dois, de preferência usando a região dorsal. Diferente da posição ‘Feto”, aqui a pessoa segura a própria perna. 

Posição Renascimento realizada pelos chilenos Mauricio Torres e Fingazz. Foto: Allex Lopes

Rede – Suspensão horizontal em que os ganchos são inseridos na região torácica e joelhos, criando o efeito como se estivesse deitado em uma rede.  Normalmente são utilizados quatro ganchos, dois para a região do tórax e dois para os joelhos. É parecida com a posição Hammock (Maca).

Suspensão em posição Rede realizada pelo Surreal Crew Suspensão. Foto: reprodução / Facebook

Ressurection (Ressurreição) – O corpo é suspenso pela região da barriga. A quantidade de ganchos varia entre um a quatro.  É muito provável que o nome “ressurreição” tenha sido dado pela aparência do corpo sendo puxado para o alto (ascender, no sentido cristão). 

Ressurection Suspension realizada por Valkirias Equipe de Suspensão. Foto: Cauã Aiuê

Rocking Horse (Cavalo de pau) – Uma suspensão horizontal em que se cria com o corpo todo uma curvatura, como o apoio de um cavalo de pau. Os ganchos são inseridos no antebraço (próximo ao punho), região escapular, lombar, coxas posterior e panturrilhas. Há um cruzamento em X entre os ganchos inseridos na região escapular e coxas posterior. A base central ficam com os ganchos da lombar. As pontas – antebraço e panturrilhas – auxiliam na construção da curvatura do corpo. 

Scorpion (Escorpião) – Uma suspensão vertical em que o corpo é colocado de ponta cabeça com as pernas se dobrando por cima. Como se os pés fossem ao encontro da cabeça, criando então a imagem de um rabo de escorpião.  Os ganchos são inseridos na região escapular e joelhos. Normalmente são utilizados seis ganchos, dois para a região escapular e quatro para os joelhos. Corpos flexíveis encontram mais conforto com a posição. 

Scorpion Suspension realizada pelo Surreal Crew Suspensão. Foto: reprodução / Facebook

Seated (Sentada) – Suspensão vertical em que o corpo é suspenso como se estivesse sentado em uma cadeira. Os ganchos são inseridos na região escapular e coxas. A diferença para posição ‘Cadeirinha’ é que aqui os braços ficam livres. Existe uma variação de uso dos ganchos, algo entre quatro a seis ganchos. 

Seated Suspension realizada por Diabos Mutantes Equipe de Suspensão: Foto: Camila Gandolf

Shoulder (Ombro) – Suspensão vertical onde os ganchos são colocados na região dos ombros. Normalmente utiliza-se entre quatro e dois ganchos. 

Shoulders (ombros) realizada pelo Uai Fly Suspension. Foto: César Pessoa

 

Side (Lado) – Uma suspensão horizontal em que os ganchos são inseridos nas laterais do corpo, nas regiões das panturrilha, joelhos (os dois, pois servirão como suporte para a perna), coxa, barriga, peito e braço. A cabeça pode ficar solta ou assim como na posição ‘Coma’ ser feito um apoio com cordas ou como há casos em que se coloca um gancho na cabeça e assim todo corpo fica suspenso. 

Splits (Espacate) – Uma suspensão vertical em que o corpo é disposto em posição de espacate, para isso é necessário um alongamento e flexibilidade. Os ganchos são inseridos na região torácica, nos antebraços e nas pernas, em uma delas crural anterior (canelas)  e coxas anterior e na outra crural posterior (panturrilhas) e coxas posterior. 

Suicide (Suicídio) – Uma das posições mais populares no ocidente. A pessoa fica suspensa verticalmente com ganchos – normalmente entre um a quatro – inseridos na região escapular. É muito provável que o nome “suicídio” tenha sido dado pela aparência com o enforcamento. 

Suicide Suspension realizada por Luciano Iritsu. Foto: Gal Oppido

Superman/Superwoman (Super-homem/Super-mulher) – Uma suspensão horizontal com o rosto apontando para baixo. Normalmente ganchos são inseridos na região escapular, lombar, coxas posterior, crural posterior (panturrilhas). 

Superwoman realizada por Diabos Mutantes (SP), Surreal Crew (RS), Uai Fly (MG) e Valkirias (GO). Foto: reprodução / Facebook

Swan Dive (Mergulho de cisne) – Uma suspensão horizontal em que se cria com o corpo uma curvatura, como quem salta para um mergulho. Os braços ficam posicionadas para trás e existe uma certa curvatura em um dos joelhos. Os ganchos são inseridos na cabeça, região escapular, lombar e panturrilhas. Há casos em que a cabeça fica completamente livre.

Tandem – Tandem significa o conjunto de duas unidades dispostas uma atrás da outra. No caso dessa posição, um corpo sobre o outro. É uma suspensão horizontal que necessita de dois corpos. O corpo que fica em cima fará algo como a posição ‘Superman/Superwoman’, no entanto, com a parte debaixo do corpo com ganchos para “hospedar” o outro corpo.  O corpo que fica embaixo  fará algo como a posição do ‘Coma’. As cabeças podem ficar livres ou podem também estar conectadas com ganchos. 

Teardrop (Lágrima) – Suspensão vertical em que o corpo é disposto afim de formar a imagem de uma gota, nesse sentido, as pernas vão de encontro ao rosto. Ganchos são inseridos na região escapular e crural posterior (canelas). Normalmente quatro ganchos são utilizados, dois para a região escapular e dois para as canelas. 

Thinker (O pensador) – Suspensão vertical em que o corpo é disposto como se estivesse sentado em uma cadeira, com uma das mãos apoiando o queixo. Os ganchos são inseridos na região escapular, coxas e no braço que sustenta o queixo. A posição é inspirada na famosa escultura de bronze do Auguste Rodin (1840-1917) chamada de Le Penseur

Venus rising (Ascensão de Vênus) – Uma suspensão vertical em que o corpo é colocado com uma leve curvatura e de braços abertos. Os ganchos são inseridos na região escapular, lombar, coxas e panturrilhas. Muito parecida com a posição “Superman/Superwoman”, exceto pelo fato da inclinação do corpo. 

Vertical Chest Suspension (Suspensão vertical pelo peito) – O corpo é suspenso verticalmente com dois ganchos inseridos na região do tórax, acima dos mamilos. Povos nativos norte-americanos têm essa suspensão como parte de seus rituais, por exemplo, no rito O-kee-pa da tribo Mandan. É profundamente desrespeitoso para com os povos nativos norte-americanos chamar uma simples suspensão vertical pelo peito com dois ganchos de O-kee-pa, uma vez que apaga a completa configuração e mitologia original do ritual. Essa é considerada uma das posições mais complexas e dolorosas de se executar, muitos registros apontam dificuldade na respiração. É a primeira suspensão corporal aparecer nos filmes de Hollywood, através do ‘Um homem chamado cavalo’ de 1970. 

Vertical pelo peito realizado por Tárcio Batraquio e Gordex. Foto: reprodução / Facebook

Winged Monkey (Macaco com asas) – Suspensão em que o corpo é colocado em posição de quatro, com ganchos inseridos na região escapular e glúteos, logo abaixo da lombar. A posição faz referência aos personagens criados por Lyman Frank Baum (1856-1919) no clássico infantil ‘O mágico de Oz’. 

 

REFERÊNCIAS:
Suspension – BME Encyclopedia
https://wiki.bme.com/index.php?title=Suspension

 

 

 

Por favor, siga-nos:
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Reddit 0 Email -- 0 Flares ×

About T. Angel

No cenário da modificação corporal brasileiro desde 1997, inicialmente como entusiasta e posteriormente atuando no campo da pesquisa. Parte de seu trabalho está incluso no livro "A Modificação Corporal no Brasil - 1980-1990" e grande parte depositada aqui no FRRRKguys.com.br.