Rafael Leão conta em entrevista exclusiva sobre o erro do eyeball tattooing

0 Flares 0 Flares ×

m2

Publicamos anteriormente uma matéria falando sobre o novo caso de erro envolvendo o eyeball tattooing. No momento em que estamos, consideramos importante que toda e qualquer falha seja documentada. Assim, poderemos acompanhar um possível aprimoramento técnico e ao mesmo tempo alertar as pessoas que pretendem fazer o procedimento, que ele oferece risco.

O vazamento em torno da pele é até a presente data um dos erros mais comuns. Ao que parece, ele não danifica a visão, apenas mancha o rosto. O que não é poucoe já foge de seu propósito inicial. Normalmente as pigmentações que se utilizam de tinta preta são as que mancharam alguns rostos. É a primeira vez que vemos uma outra cor de tinta causando o mesmo efeito.

Buscando esclarecer o máximo possível a situação, dessa vez daremos a voz para o Rafael Leão, profissional que executou o procedimento. Confira abaixo a entrevista que fizemos com ele.

T. Angel: Você realmente fez o procedimento na cliente reclamante?
Rafael Leão: Fui procurado pela Marlise há bastante tempo para fazer o eyeball. Enrolei muito tempo para aceitar. Quando aceitei apenas disse à ela que faria e que estaria no Rio de Janeiro em tal data.

T. Angel: Antes de passar pelo procedimento ela foi informada sobre todas as possibilidades de riscos?
Rafael Leão: Sempre falo sobre os riscos até mesmo quando vou fazer piercings . Deixo claro que o eyeball tattooing é algo que ainda é misterioso até mesmo para as entidades médicas, especificamente oftalmológicas, no mundo inteiro. No Brasil saíram reportagens a respeito (aliás, através dessas reportagens ela chegou até mim). Nesses materiais, mais de um oftalmologista falou que há riscos de infecção, uveite e até mesmo cegueira.

T. Angel: Fica muito evidente uma reclamação da parte dela sobre não ter não recebido suporte da sua parte. O que você poderia nos dizer sobre isso?
Rafael Leão: Eu já pigmentei uma média de 30 olhos, nunca procurei nenhuma das pessoas para fazer o procedimento. Todos eles me procuraram e quiseram fazer. Eu sempre falo com todos, durante e no pós. Quando fiz os olhos da Marlise, passei 3 dias no Rio de Janeiro e fiquei sem acesso a Internet . Quando cheguei em meu estúdio soube que ela estava reclamando através de outra pessoa. Mas não havia nada nas minhas mensagens. Fui procura-la para saber o que aconteceu. Ela me mandou uma foto havia uma pequena mancha de uns 8 mm embaixo do canal lacrimal. Pedi para ela ter calma para esperar cicatrizar. Ela começou a procurar outros profissionais e a me bombardear com insultos. Analisei o caso e fui olhando os comentários em suas fotos postadas no dia posterior ao procedimento. Havia recomendado que ela fosse para casa repousar e seguisse as indicações. Mas ela saiu para comemorar com os amigos. Inclusive postou fotos bebendo com o olho recém pigmentado. Havia recomendado que ela fizesse apenas a limpeza com soro fisiológico, ela foi ao medico e usou vários colírios, inclusive com vaso dilatadores. Ela afirma que quase ficou cega. Até o momento não chegou para mim o caso de ninguém que teve seus olhos pigmentados e ocorreu isso. Desde o princípio procurei ajuda-la e prestei auxílio. Me propus para ir ao Rio fazer o reparo e mesmo assim ela buscou outro profissional .

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 Pin It Share 0 Reddit 0 Email -- 0 Flares ×

About T. Angel

No cenário da modificação corporal brasileiro desde 1997, inicialmente como entusiasta e posteriormente atuando no campo da pesquisa. Parte de seu trabalho está incluso no livro "A Modificação Corporal no Brasil - 1980-1990" e grande parte depositada aqui no FRRRKguys.com.br.