Cão é tatuado em Poços de Caldas com a justificativa que é tratamento para câncer de pele

0 Flares 0 Flares ×

13413498_934158946707220_105246181119965897_n

“Para os animais todos seres humanos são nazistas.”
Isaac Bashevis Singer – Escritor judeu, ganhador do Prêmio Nobel

Há um ano escrevíamos sobre um tatuador que teve a infeliz ideia de tatuar sua cachorra e publicar nas redes sociais como se fosse a ideia mais brilhante de todos os tempos. Para nossa completa e total infelicidade foi registrado mais um caso em que um cão é tatuado, novamente contando com um tatuador envolvido. No primeiro momento achamos que poderia não ser, que poderia ser Photoshop ou pintura, tamanho absurdo que a ideia nos soa, mas as informações seguintes confirmam. O crime – é disso que se trata – aconteceu na cidade de Poços de Caldas, Minas Gerais, foi denunciado pela advogada Fernanda Soares e está circulando pela imprensa local. Foi justamente por esse motivo que no Manifesto Freak – que aqui publicamos – fizemos uma ressalva sobre a questão do especismo. Não podemos mais ignorar a violência e abuso dos animais dentro da nossa comunidade – como tem acontecido – e essas situações devem ser direcionadas para os órgãos responsáveis de proteção aos animais.

A advogada denunciou o caso como sendo de maus tratos em seu perfil em uma rede social. Já a namorada do tatuador, que teria feito a publicação, justifica dizendo que a tatuagem do cachorro seria parte de uma pesquisa para prevenção do câncer de pele do animal. O estudo – segundo os autores do crime – estaria sendo acompanhado por professores do curso de Medicina Veterinária de Poços de Caldas.

A TV Alterosa – Sul de Minas denunciou a situação, dizendo que a “imagem do cachorro de raça Bull Terrier tatuado em Poços de Caldas gerou muita polêmica nas redes sociais“. Embora a maior parte das reações sejam de revolta e indignação – ainda bem, nem tudo está perdido -, ficamos temerosos pelo fato de que alguém possa vir a acreditar que a ideia seja boa e se sinta motivado em querer fazer esse crime com demais cães e gatos… A emissora disse em nota que tentaram entrar em contato com a namorada do tatuador e também com o tatuador, mas ainda não haviam conseguido retorno. Não ignoremos a postura e justificativas de ambos, conforme mostraremos abaixo.

O Jornal da Cidade de Poços de Caldaque também denunciou o caso, traz informações mais apuradas, por exemplo, com a imagem que reproduzimos abaixo com as justificativas das duas pessoas envolvidas.

13465932_1122106617853795_2376413639039036137_n-750x563Reprodução: Jornal da Cidade – esquerda o dono do cão, direita namorada do tatuador

Uma vez que a moça justificou a atitude, alegando que estava sendo acompanhada por profissionais da medicina veterinária, o jornal informou que professores do curso de Veterinária da PUC/Poços de Caldas se manifestaram. Um deles pontuou que “ninguém está autorizado à dizer em nome dos professores da instituição“. A advogada Fernanda Soares disse ainda ao jornal  que vários professores se manifestaram na publicação dizendo não ter nenhum conhecimento sobre o caso. Disse ainda que “a namorada do tatuador editou a publicação original removendo a parte que mencionava a ajuda de professores do curso de Medicina Veterinária, certamente para evitar maiores problemas nesse sentido“, concluiu.

O tatuador em questão – que inclusive ainda mantém a imagem do cão tatuado em sua conta do Instagram – presta serviço para o estúdio Russ Tattoo. Ontem, na página oficial do estúdio foi publicado um vídeo em que o proprietário do espaço fala sobre o caso – você pode CLICAR AQUI para assistir – que transcrevemos abaixo:

“E aí galera, tudo bem? Eu sou o Ronaldo, dono do estúdio Russ Tattoo. É, um esclarecimento sobre o caso do cão tatuado. Como muitos sabem, a gente tá num novo endereço há mais ou menos um mês e meio e desde então o tatuador que tatuou o cão, antes trabalhava com a gente normalmente e agora ele só presta serviço de freelance lá para gente. Para esclarecer pra todo mundo aí, esse processo que foi feito com o animal não foi feito dentro do nosso estúdio. Como ele mesmo disse lá em primeira nota, e tem muita gente que tá pegando as coisas no meio do caminho, e tão achando que isso foi feito dentro do nosso estúdio… Isso foi feito numa clínica veterinária, acompanhado de um veterinário, que eu também não vou saber informar o nome, nem nada, porque isso não me foi passado. E desde então, a gente não compartilhou com nada disso. Quando ele citou que iria fazer esse procedimento, aconselhamos a ele que não fizesse, por, por conta de que, porque realmente a  gente imaginava que isso iria causar uma polêmica, como está causando, infelizmente. Só peço a todos a compreensão com o nome da nossa loja porque a gente não levantou o nosso nome, não fez isso do dia para noite. Então, espero que todo mundo fique consciente disso daí, que a gente não tem nada a ver com esse assunto. Desde já agradeço todo mundo, valeu aí, uma boa noite pra todo mundo.”

O proprietário, ao dizer que o tatuador segue prestando serviço para loja, parece não considerar a gravidade e seriedade da situação. O tatuador que tatuou o cão estando vinculado ao nome da loja, implica que sim, a loja tem a ver com isso, seja por indiferença, seja por omissão ou seja por conivência, mesmo que o procedimento em si não tenha sido realizado lá. Por fim, tatuar um cão não é, então somente, sobre produzir polêmica como diz a imprensa e o proprietário do espaço, mas sim sobre alimentar um sistema cruel de exploração e tortura animal e isso precisa ser combatido. É sobre ignorar completamente o consentimento que deve existir em casos de modificações corporais. É inaceitável e injustificável.

Mais uma vez dizemos, o FRRRKguys é pontualmente contra a toda e qualquer intervenção com fins estéticos em animais e escrevemos essas linhas agora menos para apedrejar o rapaz e mais para desencorajar possíveis pessoas que pensam em tatuar ou perfurar seus cães. Triste que em tão pouco tempo temos uma repetição dessa covardia, justamente por isso, reproduzimos o texto abaixo – em forma de pergunta e resposta -, que escrevemos na primeira denúncia que fizemos envolvendo maus tratos e tatuagem.

Mas por que não tatuar o meu cachorro? Bem, porque ao tatuar um cachorro (ou qualquer outro animal) você está quebrando uma das coisas mais preciosas que envolva qualquer procedimento de modificação do corpo, o consentimento. Consentir significa estar de acordo, dar permissão e concordar… A não ser que seu cachorro aprenda a falar e peça para que seu corpo seja tatuado, essa ideia me parece toda errada. Não vou nem entrar no mérito dos cuidados, não precisa ser um expert em adornos corporais para entender que um animal não tem a menor condição de manter a rotina de cuidados de uma tatuagem.

Mas o cachorro é meu e eu faço o que quiser com ele, não? Não. Animais não são coisas. Essa justificativa com base na posse, dominação e conceito de superioridade humana frente a inferioridade animal é um bom sinal que talvez você deva rever o tipo de amor que você diz ter pelos animais. Amor é outra coisa.

Mas tem gente que corta o rabo e orelhas dos cães e tatuar não pode? Não, não pode nem um e nem outro. Desde 2013 existe uma lei federal em que cortes de rabo e orelha com fins estéticos são considerados crimes. O artigo 39 da Lei de Crimes Ambientais proíbe maus-tratos aos animais, o que inclui a mutilação deles. Quem for flagrado cometendo esses atos poderá responder processo. Em outros países  existem legislações específicas que criminalizam a prática de tatuagem e perfuração de cães e gatos, no Brasil ainda não temos. O que não impede que a prática se enquadre como maus-tratos de animais.

Mas eu apliquei anestesia, então pode tatuar? Não, ainda assim não. Talvez a anestesia tenha sido aplicada mais para proteger você do que o cão. Talvez a anestesia seja um sublinhar de que o procedimento tenha sido feito sem consentimento algum e, repito, isso é muito errado.

Mas as pessoas comem bois, frangos, peixes e não posso tatuar um cachorro? Não, não, não. Primeiramente nem todas as pessoas comem bois, frangos e peixes, por exemplo, eu não como. Além disso, existem pessoas trabalhando arduamente pela proteção e libertação animal. A ideia de tatuar um cachorro entra na mesma lógica de exploração animal de uma pessoa que veste um casaco de pele ou que vai assistir uma tourada. Fim ao cabo, busca apenas atender o interesse humano, que por sua vez, me parece demasiado egoísta e limitado.

Se você realmente ama os animais, respeite-os. Tatuagem e piercing não são para eles e reconhecer isso já é um grande passo.

Entramos em contato com a Ouvidoria da PUC/Poços de Caldas afim de obter um posicionamento da universidade sobre a situação. Assim que isso acontecer voltaremos a escrever sobre. Lembre-se, em caso de maus-tratos denuncie, CLIQUE AQUI e veja como. Se for situação flagrante ou emergência chame o 190.

REFERÊNCIAS
Cão é tatuado e gera polêmica em Poços de Calda
https://www.facebook.com/tvalterosasuldeminas/posts/934158963373885

Cão é tatuado na cara e gera polêmica nas redes sociais
http://www.jornaldacidade1.com.br/cao-tatuado/

 

 

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Reddit 0 Email -- 0 Flares ×

About T. Angel

No cenário da modificação corporal brasileiro desde 1997, inicialmente como entusiasta e posteriormente atuando no campo da pesquisa. Parte de seu trabalho está incluso no livro "A Modificação Corporal no Brasil - 1980-1990" e grande parte depositada aqui no FRRRKguys.com.br.