Vereador presbítero cria projeto de lei para proibir implante de microchip em humanos

0 Flares 0 Flares ×

Foto: reprodução / Vimeo

539887053_640

“A mistura de política e religião é a marca da atuação dos pastores deputados. Campos, por exemplo, é presidente da Frente Parlamentar Evangélica, autor do projeto de lei apelidado de “cura gay” e defensor destacado da redução da maioridade penal, como a maioria da chamada “bancada da bala” – em 2014 ele recebeu R$ 400 mil de uma empresa de segurança para sua campanha. Cavalcante ex-diretor de eventos do pastor Silas Malafaia, seu padrinho na fé e na política, é presidente na Comissão Especial que trata do Estatuto da Família.”
Andre Dip

“Toda vez que Marco Feliciano escreve (sic) no Twitter que “A podridão dos sentimentos dos homoafetivos levam ao ódio, ao crime, à rejeição”, ele liga para o salão de beleza e encomenda o alisamento capilar mais caro que o dinheiro pode comprar. Até quando vira notícia porque seu site é invadido por hackers que pintaram a página inicial com as cores do arco-íris, Feliciano vai sorrindo a caminho do banco.”
Marcelo Zorzanelli

Na ocasião em que escrevemos sobre o projeto de lei que pretende tornar crime o eyeball tattooing no Brasil, alertávamos que aquela manobra era só o começo de uma série de interdições ao corpo que se seguiriam dentro da política e principalmente orquestrada pelas bancadas mais conservadoras em atividade (respectivamente as Bancada da Bala e Bancada Evangélica, que inclusive atuam em conjunto).

Um vereador presbítero de Santa Bárbara d’Oeste, interior de São Paulo, criou o pitoresco projeto de lei 29/2015 que proíbe a implantação de chips em moradores do município. A proposta apresentada em 27 de Abril de 2015 é de autoria de Carlos Fontes (PSD).

Sabe aquelas correntes de e-mail, bastante comum antes da ascensão das redes sociais? Então, algumas delas vinham com casos bem parecidos com as chamadas lendas urbanas, inclusive, recebemos na época justamente uma corrente que falava sobre os implantes e a marca da besta. Só não esperávamos que depois de alguns anos viveríamos para ver ver um projeto de lei ser escrito nos mesmos moldes. Recomendamos fortemente que você CLIQUE AQUI para ler o projeto na íntegra. Também fazemos questão de sublinhar algumas partes que consideramos, no mínimo, necessárias e que compõem a justificativa do vereador presbítero. Segue abaixo:

“A Bíblia Sagrada, no livro de Apocalipse, capítulo 13, versículos 16 e 17, diz o seguinte:

“16 – E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos, pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas.

17 – Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome”.”

“Tendo em conta que o fim dos tempos se aproxima, é preciso que as leis se antecipe aos futuros acontecimentos e resguarde, desde logo, a liberdade constitucional de locomoção dos cidadãos. Sendo assim, urge que se proíba a implantação em seres humanos de chips ou quaisquer outros dispositivos móveis que permitam o rastreamento dos cidadãos e facilitem que sejam as pessoas alvo fácil de perseguição e toda sorte de atentados.”

“Entretanto, o povo brasileiro não se deve iludir com tais artifícios, que escodem uma verdade nua e cruel: há um grupo de pessoas que busca monitorar e rastrear cada passo de cada ser humano, a fim de que uma satânica Nova Ordem Mundial seja implantada.”

Abaixo você pode ouvir o próprio vereador presbítero falando sobre essas questões e mais do que isso também, acredite tudo pode piorar. O que temos aqui é uma caricatura que não é mais cômica, mas trágica e anuncia uma sociedade em ruínas.

Digo sobre a tragédia, pois por mais que pareça piada ter um texto nesse formato compondo um projeto de lei, não é, tenha sempre em mente que se trata de um grupo que tem crescido e ganhado cada vez mais força – inclusive econômica – no Brasil. Tenha em mente que a tendência é que isso se torne cada vez mais comum, como muito bem lembra Andrea Dip no texto ‘Os pastores do Congresso’, afirmando que:


“O número de evangélicos no Parlamento cresceu, acompanhando o aumento de fiéis. Segundo os últimos dados do IBGE, que são de 2010, o número de evangélicos aumentou 61% na década passada (2000-2010). Por sua vez, a Frente Parlamentar Evangélica (FPE), encabeçada pelo deputado e pastor João Campos, agrega mais de 90 parlamentares, segundo dados atualizados da própria Frente – os números podem variar por causa dos suplentes – o que representa um crescimento de 30% na última legislatura.”

Temos que ter em mente também que está sendo usado dinheiro público para pagar o serviço do vereador presbítero Carlos Fontes, que parece estar brincando em serviço ao ignorar a constituição e laicidade do Estado, assim como todos os demais políticos da bancada evangélica o fazem deliberadamente. Há de se ter em mente sempre que também em Abril desse ano, os vereadores da cidade de Santa Bárbara d’Oeste avaliavam aumentar o próprio salário por meio de subsídios. Hoje os parlamentares recebem R$ 6,2 mil por mês. Entende que não é piada?

Sabemos que em pleno século XXI tem gente que em nome da religião prefere morrer e deixar que morra ao passar por uma transfusão de sangue. Ou como no fatídico dia de ontem em que se aprovou o projeto de lei para controlar ainda mais o corpo da mulher, por exemplo, dificultando ainda mais a vida das vítimas de estupro. É inaceitável que isso siga sendo olhado apenas como o delírio religioso. Não é, nunca foi e nunca será, isso é a sobre a manutenção do poder.

Como muito bem coloca Andrea Dip, “mais do que os temas morais como aborto, violência, drogas e sexualidade, são os interesses institucionais que unem a bancada evangélica segundo os pesquisadores“, fim ao cabo, financeiros. “A conquista de dividendos para as igrejas como a manutenção de isenção fiscal, a manutenção das leis de radiodifusão, a obtenção de espaços para a construção de templos e a transformação de eventos evangélicos em culturais para obtenção de verbas públicas estão nesse páreo”, explica Bruna Suruagy. Novamente parafraseando Marcelo Zorzanelli:

“Toda vez, portanto, que Malafaia aparece dizendo que está “aqui pra dizer que a família é milenar, homem, mulher e sua prole”, ele está ouvindo o dinheiro tilintar na caixa registradora. Quando ganha fachada ao pedir o boicote a uma novela ou um comercial de perfume que ousem retratar a realidade, ele ouve o farfalhar das notas.”

É tudo sobre poder e dinheiro e não se engane pensando o contrário. Enquanto as pessoas pobres seguem sendo manipuladas e exploradas em suas fragilidades e medos, tem gente esbanjando, por exemplo, dinheiro na Suíça. O céu não é para todos, é preciso ter muito dinheiro para comprar seu avião particular para chegar lá.

As bestas somos nós.

REFERÊNCIAS

Projeto de lei nº 29/2015
http://consulta.siscam.com.br/camarasantabarbara/Documentos/Documento/75955

Os pastores no Congresso
http://apublica.org/2015/10/os-pastores-do-congresso/

Vereadores avaliam aumento no próprio salário
http://correio.rac.com.br/_conteudo/2015/04/capa/campinas_e_rmc/254510-vereadores-avaliam-aumentos-nos-proprios-salarios.html

Temendo o fim do mundo, vereador quer proibir a implantação de chips em humanos
http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2015/04/temendo-o-fim-do-mundo-vereador-quer-proibir-a-implantacao-de-chips-em-humanos-4750230.html

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 Pin It Share 0 Reddit 0 Email -- 0 Flares ×

Deixe uma resposta