Metamorfoses: O processo de remoção de implantes de Dark Freak

0 Flares 0 Flares ×

Fotos: Freak Boy
525299_440480376037880_550275771_n

Dentro do meio da body modification a remoção ou reversão de alterações corpóreas sempre gera polêmica ou no mínimo curiosidade. Assim é quando alguém decide apagar uma tatuagem, costurar os lóbulos depois de anos usando alargadores ou chegando nos casos em que implantes são removidos. Pensando de forma ampla na lógica de se alterar o corpo, tudo isso – fazer e desfazer – é parte de um belo e longo movimento de transformação de si.
O processo de reversão de body modifications é bastante comum e frequente.  Uma vez que o número de “modificados” cresceu nos últimos anos, esses processos todos também aumentaram gradativamente. As justificas tão diversas quanto as que levaram essas pessoas a alterar o corpo em determinado momento.
Cabe pontuar que na maioria dos casos, reverter uma body mods gera bastante complexões e pode ter procedimentos mais delicados e caros. O exemplo mais prático é o da remoção da tatuagem e o seu alto custo e ineficácia em alguns casos.
Há também processos de reversão em que é preciso recorrer para hospitais e médicos e é algo que acontece, como exemplo a remoção de implantes de La Negra da Argentina.
Então, apesar da leveza com que estamos tratando o tema, o assunto pede atenção e muita responsabilidade. Da mesma forma que indicamos que se procurem bons profissionais para se modificar o corpo, igualmente reforçamos essa ideia quando se desejar reverter alguma modificação.
Dito isso, o FG e body modifier Dark Freak removeu os seus implantes faciais, depois de quase uma década com as peças debaixo de sua testa. Fizemos uma breve entrevista com ele para entendermos sobre esse processo. Como sempre ele nos atendeu com todo carinho do mundo e contou tudo para gente. Desejamos que o seu processo de recuperação seja breve.
Confira logo abaixo a entrevista exclusiva.

T. Angel: Recentemente você removeu os seus implantes faciais, o que te motivou na decisão?
Dark Freak: O mesmo que me motivou a colocar, metamorfose, uma evolução física e mental, me vejo hoje atrás de novas coisas, tenho comigo que já vivenciei tudo com “eles” estou em busca de coisas novas…

 

T. Angel: Por quantos anos você carregou os seus horns?
Dark Freak: Se os mantivesse por mais 5 meses, estaria completando o nono ano.


T. Angel: Conte-nos um pouco sobre o procedimento de remoção? Quem fez, como foi e etc?
Dark Freak: O procedimento foi executado pelo meu amigo Dú (Freak Boy), auxiliado por outro amigo Julio Cristo. Como profissional, já estava esperando um procedimento complicado, pois são implantes de muitos anos, e a incisão seria distante das duas ultimas peças (por motivo de estética fazemos incisões apenas no couro cabeludo). Foi até mais tranquilo do que imaginávamos, houve sim dificuldade por conta da capsulação e incisão distante, mais bem mais simples do que estavámos esperando.
12856_440480039371247_1206189830_n
T. Angel: O que você pode nos dizer sobre o pós procedimento?
Dark Freak: Estou muito bem, estou sendo bem cuidado. risos
Ttomando os cuidados certos, mantendo o tratamento. É super tranquilo, sem dor, sem mal estar.
544083_633447286682121_1851075885_n
T. Angel: Pensa ou tem planos de refazer implantes faciais no futuro?

Dark Freak: Nada concreto, até mencionei de colocar transdermal, ou até recolocar umas barras, mais nada certo. Por enquanto quero me ver sem nada na testa, viver essa nova escolha.

T. Angel: Você também tem implantes em outras partes do corpo, eles ficam ou vão embora também?
Dark Freak: Ficam, era só mesmo os Horns que eu sentia que devia ficar sem.

T. Angel: Durante esses anos com “chifres” teve algum episódio memorável de reação de terceiros? Um positivo e negativo que vale a pena ser mencionado?
Dark Freak: Com o passar do tempo mudou tanto, lembro que em 2005 quando eu os coloquei, era impossível passar despercebido, andar de metrô era uma loucura, hoje é tão normal que se passa despercebido, normal, como tem que ser… Ah, passei por tanta coisa legal e desnecessária. Positivo: em 2006, no metrô uma senhora se senta ao meu lado, fica me olhando e diz – “Você tem um rosto bonito, gostei de como ficou de chifres, posso chamar de chifres?”
Negativo: Pessoas que comparam “chifres”, uma defesa animal, com traição.

T. Angel: O que você diria para quem pretende fazer implantes faciais?
Dark Freak: Huw… façam, são lindos!



0 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 Pin It Share 0 Reddit 0 Email -- 0 Flares ×

About T. Angel

No cenário da modificação corporal brasileiro desde 1997, inicialmente como entusiasta e posteriormente atuando no campo da pesquisa. Parte de seu trabalho está incluso no livro "A Modificação Corporal no Brasil - 1980-1990" e grande parte depositada aqui no FRRRKguys.com.br.